Sindicato dos Servidores das Autarquias de Fiscalização Profissional e das Entidades Coligadas no Estado do Rio de Janeiro
Assédio Moral
COOPFISPRO
Agenda
01/05
Dia do Trabalhador

02/05 - 19h
Assembleia CRBio2

03/05 - 18h
Reunião no CRB7

04/05 - 14h
Reunião no Crefono

09/05 - 17h
Reunão no CRN-4

11/05 - 10h
Reunião no CREMERJ

12/05 - 15h
Assembleia presencial no CRA

25/05 - 10h30
Audiencia online Conrerp

Banner

Cerca de 2,4 bilhões de mulheres em todo o mundo têm menos oportunidades e direitos econômicos que os homens. Embora progressos tenham sido feitos, a diferença entre os ganhos esperados ao longo da vida de homens e mulheres globalmente é de US$ 172 trilhões de dólares, quase duas vezes o PIB anual do mundo.

Os dados são do relatório Mulheres, Empresas e o Direito 2022 do Banco Mundial. De acordo com levantamento, 178 países mantêm barreiras legais que impedem a plena participação econômica das mulheres; 95 países não garantem a remuneração igualitária para trabalho igual; e em 86 países, as mulheres enfrentam restrição ao mercado de trabalho.

No contexto da pandemia de covid-19, apesar do efeito desproporcional da crise sanitária na vida e nos meios de subsistência das mulheres, 23 países reformaram suas leis em 2021 para promover a inclusão econômica das mulheres.

Em transmissão pela internet sobre o novo relatório, Máxima da Holanda, rainha dos Países Baixos, destacou reformas econômicas em países africanos.

“Nós temos vários bons exemplos de países que tem tido conquistas: mulheres do Gabão agora têm direitos iguais de propriedade como seus maridos; o Egito tornou ilegal que instituições financeiras discriminem questões de gênero; e o Paquistão suspendeu restrições para que mulheres pudessem trabalhar à noite.”

Quanto ao destaque por região, as economias avançadas continuam melhorando os indicadores. Doze países, todos parte da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), têm condições iguais para homens e mulheres em todas as áreas. É o caso de Bélgica, França, Portugal, Espanha e Suécia.

Europa e Ásia Central ocupam a segunda posição com a pontuação mais alta. A América Latina e Caribe ficaram com a terceira posição, com destaque para o Peru e Paraguai. O Brasil tem nota 85 de 100 no índice do Banco Mundial, mesmo nível da Venezuela e atrás de outros 11 países da região.

Rio de Janeiro - Mulheres protestam contra PEC 181 que pode criminalizar o aborto, na Cinelândia (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Mulheres protestam contra PEC 181 que pode criminalizar o aborto, na Cinelândia (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Com a liberação do uso de máscaras de proteção contra covid-19 em locais fechados, decretada na quinta-feira (3) pelo governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, os municípios fluminenses devem decidir agora sobre a obrigatoriedade do uso em seus territórios.

Segundo o decreto, nos locais em que a Secretaria de Estado de Saúde determinar a permanência do uso obrigatório da máscara, seguem em vigor as penalidades dispostas no Artigo 5º da Lei Estadual nº 8.859/2020”, de multa e advertência. Segundo a secretaria, o estado vai fornecer as informações do Mapa de Risco de transmissão do novo coronavírus para ajudar na avaliação dos municípios.

No último mapa, divulgado na sexta-feira (4), as regiões noroeste e centro sul fluminense estão classificadas em risco médio de transmissão da covid-19, em laranja, e a região metropolitana II avançou para o nível muito baixo, em verde. O restante do estado está em nível baixo, em amarelo.

Os municípios classificados com bandeira verde são Niterói, São Gonçalo, Maricá, Itaboraí e Rio Bonito. Foram classificados em bandeira vermelha Varre-Sai, Natividade, Bom Jesus do Itabapoana, Itaperuna, Laje do Muriaé, São José de Ubá, Miracema, Santo Antônio de Pádua, Cardoso Moreira e Itaocara, todos na região noroeste. Porciúncula, Cambuci, Italva, Aperibe e Três Rio avançaram para a bandeira laranja. Os demais 72 municípios, incluindo a capital, foram classificados com bandeira amarela, de risco baixo.

Sem máscara
Na região metropolitana, onde vivem 12 milhões de pessoas, com boa parte delas se deslocando diariamente para a capital, muitas cidades ainda não mudaram as normas sobre o uso da máscara em locais fechados.

O Comitê Científico da prefeitura do Rio decidiu hoje (7), em reunião, liberar o uso de máscaras em locais fechados, inclusive no transporte coletivo. Um decreto com a nova norma deve ser publicado amanhã, conforme anunciou pelo Twitter o prefeito Eduardo Paes. O uso do equipamento em áreas abertas já estava permitido na cidade desde outubro, mas a população ainda se divide, com boa parte mantendo o uso da máscara nas ruas.

Em Duque de Caxias, o Decreto 8.140, publicado na sexta-feira (4), segue a orientação estadual e libera o uso de máscaras. “Fica desobrigado o uso de máscara facial no período da pandemia do Covid-19, em local aberto ou fechado, em todo o território do município de Duque de Caxias”, diz o texto legal. A norma não se aplica “nas hipóteses em que a pessoa se encontre infectada ou com suspeita de estar contaminada com o novo coronavírus durante o período de transmissão”.

Em Niterói, a prefeitura informou que a decisão será tomada nos próximos dias, após avaliação da curva de contaminação do novo coronavírus. “Será agendada uma reunião com o Comitê Científico da cidade e técnicos da Secretaria Municipal de Saúde, nos próximos dias, para analisar o caso.”

A prefeitura de Petrópolis vai convocar uma reunião do Comitê Científico para avaliar as novas medidas sanitárias, ainda sem data.

O prefeito de São João de Meriti ainda vai se reunir com a Secretaria Municipal de Saúde para decidir sobre o assunto. A prefeitura de Mangaratiba informou que ainda não tomou nenhuma decisão neste sentido e que, por enquanto, o uso de máscaras em locais fechados permanece obrigatório na cidade.

Em Itaboraí, a Secretaria Municipal de Saúde mantém a recomendação do uso de máscaras em ambientes fechados. O Comitê Especial de Combate à Covid-19 da cidade deve se reunir nesta semana para discutir a possibilidade de flexibilização, “a partir da avaliação de dados de cobertura vacinal do município”.

A prefeitura de Magé informou que os técnicos da Secretaria de Saúde vão se reunir na sexta-feira (11) para avaliar os impactos que o feriado de carnaval possa ter causado nos índices epidemiológicos do município. “Apenas após isso a prefeitura irá decidir se deixa de ser obrigatório ou não o uso de máscara na cidade”.

Em São Gonçalo, os índices epidemiológicos estão em queda na cidade, porém a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil orienta que sejam mantidas as medidas sanitárias para evitar o contágio, como evitar aglomerações, respeitar o distanciamento, lavar as mãos e usar máscara.

Fonte Agência Brasil

IMPOSTO DE RENDA 201,Declaração IRPF 2019

IMPOSTO DE RENDA 201,Declaração IRPF 2019

A Receita Federal anunciou nesta quinta (24) algumas mudanças que poderão representar facilidades para a declaração do Imposto de Renda (IR) deste ano, que tem como base o ano de 2021. O período de entrega das declarações será entre 7 de março e 29 de abril, e os lotes de restituição terão início em 31 de maio, divididos em cinco grupos mensais até 30 de setembro. A expectativa da Receita é receber 34,1 milhões de documentos até o final do prazo.

Neste ano, estão obrigados a declarar os cidadãos que tiveram, em 2021, rendimentos tributáveis com valor acima de R$ 28.559,70. No caso de rendimentos considerados “isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte”, é obrigado a declarar quem recebeu valor superior a R$ 40 mil.

O auditor-fiscal José Carlos da Fonseca, responsável pelo programa do Imposto de Renda 2022, lembra que o auxílio emergencial está entre os considerados tributáveis. “Se a pessoa recebeu, além do salário, auxílio emergencial e, somando esses rendimentos tributáveis, ultrapassar o limite [R$28,5 mil], ela estará obrigada a apresentar declaração de IR. Não significa que está obrigada por conta do auxílio emergencial, mas porque, como esse auxílio é rendimento tributável, ele, somado aos demais rendimentos tributáveis e ultrapassando o limite definido pela norma, faz com que o cidadão fique obrigado a apresentar a declaração”, disse o auditor ao detalhar as novas regras definidas pela Receita.

“Da mesma maneira, será para aquelas pessoas que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou de tributação exclusiva na fonte, que estejam acima de R$ 40 mil”. É o caso, por exemplo, do microempreendedor individual (MEI) que recebeu rendimentos isentos acima desse limite. “A declaração fica obrigatória não por se tratar de um MEI, mas por ele ter recebido rendimentos acima do limite legal”, acrescentou.

Continuam também obrigados a apresentar declaração quem teve ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeitos à incidência do imposto, bem como pessoas que têm direito a isenção de imposto sobre ganho de capital na venda de imóveis residenciais, seguidos de aquisição de outro imóvel residencial no prazo de 180 dias; e pessoas que tenham operado em bolsas de valores.

Também são obrigados a declarar aqueles que, no dia 31 de dezembro de 2021, possuíam propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, acima de 300 mil; e pessoas que, na atividade rural, receberam rendimentos tributáveis com valor acima de R$ 142.798,50.

Centenário do IR
O subsecretário de Arrecadação, Cadastros e Atendimento, Frederico Faber, anunciou algumas facilidades preparadas para este ano, em que se completam 100 anos da criação do Imposto de Renda no Brasil.

“A receita preparou pacote de inovações que simplificam o preenchimento da declaração, o pagamento do imposto e o recebimento da restituição. A maior delas é a disponibilização da declaração pré-preenchida em larga escala para contribuintes, a partir da autenticação via contas Gov.br”, disse o auditor.

A conta Gov.br é uma identificação que comprova, em meios digitais, a identidade do cidadão, de forma a dar segurança para o acesso a serviços digitais. Ela é gratuita e, tanto cadastro como acesso, podem ser feitos pela internet.

A habilitação dos serviços de imposto de renda com a conta Gov.br iniciará em 3 de março, conforme será apresentado na Instrução Normativa nº 2.065, que será publicada no Diário Oficial da União de amanhã (25).

De acordo com o auditor-fiscal Juliano Neves, a declaração pré preenchida possibilitará, ao cidadão, iniciar o preenchimento do documento já com diversas informações à disposição. “Nela, praticamente todas informações em posse da Receita serão importadas diretamente para a declaração”, disse.

“Por exemplo, as informações de rendimentos pagos por empresas e outras pessoas; despesas médicas informadas por estabelecimentos médicos; e o histórico de bens e direitos das declarações de anos anteriores. Assim, quem usa essa funcionalidade tem menos chance de errar o preenchimento e cair na malha. Possibilita, também, receber a restituição mais rapidamente. E, para quem tem imposto a pagar, significa maior tranquilidade em saber que está pagando corretamente seus impostos”, acrescentou. No ano passado, foram 400 mil declarações pré-preenchidas. Para este ano, a previsão da Receita é entre 3 milhões e 4 milhões.

Uma outra novidade é o novo formato do IRPF em multiplataforma, tanto para computadores online como para dispositivos móveis. Segundo Neves, o programa estará ainda mais integrado este ano. “Será possível, por exemplo, começar a declaração no celular, continuar no programa instalado no computador e finalizar na internet”, disse.

Pix
Outra novidade é a possibilidade de o cidadão pagar as cotas do IR via Pix, bem como receber, também pelo sistema de transferências, sua restituição. “Isso traz mais agilidade e segurança nas transações com a Receita Federal, além de simplificar procedimentos. Na prática, significa que o cidadão não precisará, também, mais sair de casa para pagar seu DARF [Documento de Arrecadação de Receitas Federais] ou qualquer outra integração”, detalha Neves.

José Carlos da Fonseca acrescentou que todos os DARFs passarão a ser impressos com códigos de barra e query code para facilitar pagamentos via Pix.

FONTE AGENCIA BRASIL

paulocoren

Em assembleia, nesta última segunda (10), com apenas duas abstenções, em uma assembleia online com mais de 60 pessoas, os funcionários aprovaram a proposta do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) do Conselho Regional de Enfermagem ( Coren-RJ). Pela proposta, haverá uma reposição de aproximadamente 18% sobre salários e benefícios.

“Dentro da atual conjuntura, vejo o que foi conquistado como uma vitória da classe trabalhadora”, avaliou o presidente do SINSAFISPRO, José Walter, explicando que haverá a antecipação da data-base de 2022 e o pagamento retroativo a maio do ano passado. “Ficaram pra trás as perdas de 2020, mas nós não esquecemos delas e *vamos* reivindicá-las mais à frente em futuras negociações”.

Walter tambem destacou o papel da comissão dos trabalhadores na construção do ACT e vai comunicar a gestão do Coren que ela seguirá pemanente.

Confira o ACT

Coren ACT Fechado

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

ELEIÇÃO PARA O CARGO DE
REPRESENTANTE SINDICAL – GESTÃO 2022

Convocamos todos os servidores filiados ao SINSAFISPRO-RJ a participarem do Processo Eleitoral para Eleição Anual dos Representantes Sindicais da entidade, a ser realizado no dia 28 DE JANEIRO DE 2022, conforme disposto nos artigos 38, 39 e 40 do Estatuto do SINDICATO DOS SERVIDORES DAS AUTARQUIAS DE FISCALIZAÇÃO PROFISSIONAL E ENTIDADES COLIGADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.

As inscrições para o cargo de REPRESENTANTE SINDICAL, excepcionalmente, em razão da Pandemia do Covid-19, deverão ser feitas, obrigatoriamente, através de Ficha de Registro de Candidatura, até o dia 07 de JANEIRO de 2022, encaminhada ao e-mail secretariageral@sinsafispro.org.br, sendo que serão consideradas as fichas recebidas até o horário das 23:59, do dia 29/12/2021, impreterivelmente.

Só poderão se candidatar ao cargo de REPRESENTANTE SINDICAL os servidores que se filiaram ao SINSAFISPRO-RJ até a data de 28/07/2021, inclusive.

A votação será realizada no dia 28 DE JANEIRO DE 2022 e a apuração ocorrerá na mesma data, após às 17h, na sede do SINSAFISPRO-RJ. Em caso de igualdade de votos entre 2 ou mais candidatos, prevalecerão os seguintes critérios de desempate para declaração do eleito, nesta ordem: 1º.) o candidato que já esteja ocupando o cargo de Representante Sindical; 2º.) o candidato com mais tempo de filiação junto ao Sindicato; e 3º.) o candidato mais idoso.

Rio de Janeiro, 23 de dezembro de 2021.

José Walter Alves Júnior
PresidentePauta 2ª Edição Plural

Ficha Inscrição Repres Sind – 2021

A Diretoria do Sinsafispro, neste ato, representada por seu Presidente, no uso das prerrogativas do art. 18, “a”, do Estatuto do sindicato, convoca os Servidores do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-RJ) para Assembleia Geral Extraordinária, nos termos do art. 15 do mesmo estatuto, a ser realizada na próxima segunda-feira (dia 20 DE DEZEMBRO DE 2021) às 19h, em primeira chamada, observada a presença de 10% dos filiados ao sindicato; e, não atingido esse quórum, em segunda chamada, às 19h30 horas, verificada a presença de 5% dos filiados, para apreciação, deliberação e aprovação da seguinte pauta:

Ordem do dia:

1 – Debater sobre a renovação do contrato do plano de saúde com a Golden Cross, o percentual de reajuste, a precarização da rede de assistência com a criação das novas modalidades e a obrigatoriedade de custeio para os que desejarem não perder a qualidade do atual plano.

Link da vídeo-chamada: (enviada por email para os filiados)

Rio de Janeiro, 17 de dezembro de 2021
JOSÉ WALTER ALVES JUNIOR
Presidente

Atendendo a solicitação do SINSAFISPRO, após assembleia com os trabalhadores do Conselho Regional de Enfermagem, a direção da autarquia marcou reunião de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho para o próximo dia 5 de janeiro.

Abaixo o ofício do Coren em resposta ao presidente do sindicato, José Walter.

Prezado Sr. Walter
Em atenção ao Ofício s/nº, datado de 06 de dezembro de 2021, sugerimos a data de 05/01/2022 (quarta-feira), às 10 horas, no Auditório do CCENF, para a realização da reunião de negociação do Acordo Coletivo.
O CCENF localiza-se na Rua da Glória, nº 190, 6º andar, Glória – RJ.
Pedimos acusar recebimento e confirmar presença.
Aguardamos retorno.
Att,
Renata Candido

Departamento de Gestão de Pessoas
Sede: Av. Presidente Vargas, 502 – 3º, 4º, 5º e 6º andares
Centro – Rio de Janeiro – RJ CEP: 20071-000
Telefax: (21) 3232-8730 R. 313- 2516-1353 – 2253-4814

Os trabalhadores do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-RJ) reunidos, em assembleia, na última quarta (1 de dezembro), decidiram ratificar a proposta já encaminhada à direção da entidade, além de indicar as pessoas que irão participar da mesa de negociação.

“Esse último encontro foi claro e informativo. Marcamos que o nosso tradicional espaço, feito para defender os trabalhadores, não será permitido, em hipótese alguma, para outros fins”, frisou o presidente do SINSAFISPRO, José Walter, destacando que os servidores não querem a retirada de cláusulas pré-existentes de acordos anteriores.

Os servidores do Coren já acumulavam duas datas-bases vencidas, a presente foi concedida ainda sem os retroativos e a de 2020 não foi paga até agora. “A pandemia não pode servir de álibi para o arrocho de salários e benefícios. Os direitos não podem ser arrancados. Tudo o que for preciso, com o desejo da base, será encaminhado pelo sindicato”, afirmou Walter, apontando que espera ter ainda este ano uma reunião com a Presidência do Coren e uma contraproposta para ser apresentada em assembleia.

Nesta segunda (29), os dirigentes do SINSAFISPRO reuniram-se com os gestores da Caixa de Assistência dos Advogados (CAARJ) para tratar do Acordo Coletivo de Trabalho da categoria. “Foi um encontro positivo, marcado por cordialidade e pela disposição em dialogar”, analisou o presidente do SINSAFISPRO, José Walter, que também estava acompanhado dos diretores Moisés Muniz e Aline Cordeiro na mesa de negociações. Pelo lado da CAARJ, participaram o presidente Ricardo Menezes e o superintendente Armando Assumpção. Na próxima semana, uma contraproposta deve ser apresentada pela CAARJ

caarj

O presidente José Walter e a diretora e funcionária da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), Aline Cordeiro, solicitaram à instituição uma reunião o mais breve possível para tratar do Acordo Coletivo de Trabalho. No último dia 16, Luciano Bandeira foi reeleito para mais um triênio à frente da presidência da OAB-RJ.

“As eleições acabaram e essa questão do ACT não pode ser mais postergada”, defende o dirigente do SINSAFISPRO, José Walter, acreditando que os trabalhadores já não suportam mais tanta espera. “Estivemos no gabinete e aguardamos o imediato retorno dos gestores para avançar com melhores condições e salários para aqueles que seguem se dedicando diuturnamente a instituição”.

oab