Sindicato dos Servidores das Autarquias de Fiscalização Profissional e das Entidades Coligadas no Estado do Rio de Janeiro
Assédio Moral
COOPFISPRO
Agenda
Quinta (11-4)
Assembleia CRN-4 as 16h30

Segunda (15-4)
Assembleia CAU-RJ as 17h

Terca (16-4)
Assembleia Corecon as 18h

cra

Reunidos em assembleia geral extraordinária, os servidores do Conselho Regional de Administração(CRA-RJ) aprovaram o Acordo Coletivo de Trabalho da categoria. Dentre as cláusulas discutidas e aprovadas, destaque para o reajuste salarial já aplicado pela gestão no mês de janeiro, de 4%; a alteração do calendário de pagamento dos salários de forma gradual, mudando até o final do próximo ano para o 2° dia útil seguinte ao mês trabalhado, visando atender as normas do e-Social

Também ficou aprovado auxílio-refeiçao já praticado de 990 reais, inclusive em período de férias, com custeio de 8% pelos trabalhadores; cesta básica de 470 reais, com custeio de 5% pelos trabalhadores; cesta natalina no mesmo valor da cesta básica e mesmo custeio pela categoria; assistencia médica e odontológica em plano de referência, com reembolso do custo pago pelo servidor no plano conforme tabela do CRA-RJ e custeio de 2% pelos trabalhadores e dependentes diretos e/ou equiparados; despesas com confecção de óculos de grau limitado ao valor de 350 reais, mediante comprovante da despesa e receita médica.

Outro ponto acordado é o adiantamento salarial nos casos de afastamento por motivos de saúde a título de auxílio-previdência, até que o trabalhador receba o primeiro benefício do INSS, com devolução posterior dos valores recebidos neste título; licença maternidade ou adoção de 180 dias a trabalhadora nessas condições; licença paternidade de 10 dias.

Todo o ACT do CRA-RJ estará em breve disponível no site do Sinsafispro, após registro no Ministério do Trabalho. A assembleia aconteceu, nesta última terça-feira (11), debatendo, cláusula por cláusula, todos os pontos do ACT. “Estamos contentes com o resultado final e bastante cansados, já que a assembleia durou horas. Mas isto faz parte da atuação sindical quando quer construir um acordo que, de fato, seja coletivo e expresse a real vontade dos trabalhadores”, resumiu o presidente do SINSAFISPRO, Adjarba Oliveira.