Sindicato dos Servidores das Autarquias de Fiscalização Profissional e das Entidades Coligadas no Estado do Rio de Janeiro
Assédio Moral
COOPFISPRO
Agenda
02/10
Atos contra o Governo Bolsonaro

08/10 - 10h30
Grupo de Discussão sobre trabalho híbrido no CAU-RJ

08/10 - 14h
Reunião do CAU para tratar do PCCS

12/10
Feriado Dia de Nossa Senhora Aparecida

13/10 - 09h
Reunião com a Presidência do CREA-RJ sobre ACT

22/10 - 14h
Reunião do GT CAU Regime híbrido

22/10 - 18h
Reunião com a Presidente do CRF para discutir o ACT

28/10
Feriado do Servidor Público

29/10 - das 09h às 17h
Eleição on-line da nova Diretoria e Conselho Fiscal do Sinsafispro

O SINSAFISPRO reforça a confiança na democracia como base para garantir a liberdade, inclusive o direito a manifestações. Este regime político rege o Brasil desde 1985, após 21 anos de ditadura, quando era vedado até o voto para escolher o presidente da República. Apesar da necessidade de aperfeiçoamento, os ataques à democracia, neste último dia 7, foram absolutamente lamentáveis. O princípio da harmonia dos poderes foi mais do que desarmonizado.

A consequência de todo este orquestramento também irá afetar uma economia que luta por sua recuperação. A inflação avança e 14 milhões de pessoas seguem à espera de algum emprego, enquanto outras 19 milhões vivem em situação de fome. Sabe-se ainda que a pandemia do novo Coronavírus (Covid19) permanece presente em nosso território, aproximando-se da casa dos 600 mil mortos. Portanto, aglomerações ainda são temerárias, mesmo que feitas por negacionistas

As faixas vistas em quase todas as capitais brasileiras não pediam trabalho, saúde e muito menos educação. A manifestação verde-amarela vista nas ruas representa apenas uma fração da verdadeira vontade do povo brasileiro. As eleições estão longe e o atual presidente deveria se preocupar dia e noite com os reais problemas da nação. A obsessão do poder pelo poder, por certo, não vai trazer as soluções que tanto precisamos. O clima de guerra e instabilidade não preocupa apenas a nós, mas ao continente e ao próprio mundo globalizado.

Nossa esperança vai ao encontro do bom-senso e do equilíbrio institucional entre o governo federal, judiciário e Congresso. O SINSAFISPRO, assim como outros sindicatos, movimentos sociais e entidades, mantém-se alerta contra qualquer caminho contrário ao que está consagrado na atual Constituição. Não caiam na cortina de fumaça que lançam para impedir ďe enxergamos a realidade vivida pela classe trabalhadora, cada vez mais sem direitos e à mercê da exploração da sua força de trabalho.